SENAR LANÇA REDE DE INOVAÇÃO PARA AGRICULTURA E PECUÁRIA - Sistema FAERR|SENAR
  • Postado por: ASCOM/SENAR
  • 30 de Abril de 2019 às 10:05
  • 23
  • 0

 

O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) lançou na segunda-feira (29) a Rede de Inovação para a Agricultura e Pecuária, uma iniciativa que pretende contribuir com a transformação tecnológica do campo, identificando as reais necessidades dos produtores rurais e buscando meios para solucioná-las através de inovação tecnológica.

“A ideia é implementar uma metodologia que permita realizar de forma estruturada o levantamento constante de problemas do produtor e realizar ações para buscar soluções desses problemas pontuais” explicou o coordenador de Inovação do Senar, Paulo Sérgio Araújo de Sousa.

Paulo Sérgio Araújo, coordenador de Inovação do Senar.
Paulo Sérgio Araújo, coordenador de Inovação do Senar.

“Vamos estruturar uma rede nacional de inovação para o agro, conectando o ecossistema de inovação, gestão de dados, inteligência analítica, criativa e visão empreendedora”, ressaltou.

O diretor de Inovação e Conhecimento do Senar, Luís Tadeu Prudente, reforçou a dificuldade do produtor em ter acesso à inovação, mas que a soma de todos dos esforços vai agregar valor ao projeto.

Diretor de Conhecimento e Inovação do Senar, Luís Tadeu Prudente.
Soma de esforços vai agregar valor à iniciativa, avaliou o diretor de Inovação do Senar.

A iniciativa é uma parceria com a Associação para Promoção da Excelência do Software Brasileiro (Softex) e será implantada na Bahia, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul, Rondônia e Minas Gerais.

“Buscaremos soluções que sejam aplicáveis à realidade do produtor. Por isso, esse evento é o pontapé para que possamos trabalhar conjuntamente para fazer o acompanhamento e desenvolvimento das inovações tecnológicas no agro”, afirmou o secretário-executivo do Instituto CNA, André Sanches.

André Sanches, secretário-executivo do Instituto CNA
André Sanches, secretário-executivo do Instituto CNA

O lançamento foi promovido na Faculdade CNA, em Brasília, onde foram realizados painéis com as experiências da agtech erura.net, do Agrihub, desenvolvido pelo Senar Mato Grosso, e do produtor rural Adolfo Petry, que falou sobre as dificuldades enfrentadas para levar tecnologia à sua propriedade, em Campo Novo dos Parecis (MT).

“O grande desafio para fazer a coisa fluir no campo é a conectividade. Existem muitas soluções de startups, mas como chegar à propriedade sem internet? Além disso, faltam profissionais capacitados para essas tecnologias, por isso precisamos estudar, avançar e nos desenvolver e o Senar tem papel fundamental nisso”, afirmou Petry.

Produtor rural Adolfo Petry
Produtor destacou a importância de envolver o produtor rural nas ações e discussões sobre inovação no campo.

Para o superintendente do Senar/MT, Otávio Celidônio, ter cultura de inovação é fundamental para obter resultados em iniciativas como essa.

“A gente consegue ter resultados tendo uma cultura de inovação, de empreendedorismo e colaboração sem necessariamente ter um programa. Agora, se tiver um programa e não tiver uma cultura voltada para isso, talvez os resultados sejam pontuais e não tão duradouros quanto gostaríamos”, afirmou.

Superintendente do Senar Mato Grosso, Otóvio Celidônio.
Celidônio falou sobre o Agrihub, rede de agtechs desenvolvida pelo Sistema Famato/Senar no Mato Grosso.

Matheus Ladeia, CEO da startup erural.net, site que atende pecuaristas na compra e venda de animais, destacou que existem algumas dificuldades no seu ramo, uma delas é que o produtor ainda não tem confiança na internet. Segundo ele as coisas só vão funcionar quando o produtor confiar no que as startups estão fazendo.

Durante o lançamento da rede, o CEO da Startup Commons, Oscar Ramirez, empresa parceira do Senar no mapeamento dos ecossistemas de inovação, apresentou o resultado preliminar do levantamento, realizado em cinco estados brasileiros.

Segundo ele, as agtechs no Brasil ainda estão em fase inicial e existem poucas iniciativas prontas para serem escalonadas a nível nacional e internacional. Ramirez afirmou que é preciso criar mecanismos para interligar produtores e tecnologia, e transformar dados e conhecimento em soluções “porque as pessoas não querem dados, mas sim respostas aos seus problemas.”

CEO da Startup Commons, Oscar Ramirez
Ramirez apresentou os resultados preliminares do mapeamento dos ecossistemas de inovação em cinco estados.

O diagnóstico final será apresentado em junho, com sugestão das ações para cada estado, e servirá de subsídio para as ações da Rede de Inovação.

O diretor de Inovação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Luís Cláudio França, falou sobre os polos tecnológicos de inovação agropecuária que o ministério vai criar e reforçou que a iniciativa do Senar é primordial para o sucesso dessa empreitada.

Diretor de Inovação do Mapa, Luís Cláudio França
França afirmou que a iniciativa é fundamental para as ações do governo voltadas para a inovação no setor agropecuário.

"O processo que o Senar está fazendo de mapear em cinco estados como está esse ambiente de inovação vem só fortalecer todo esse trabalho de inovação que o Mapa está trabalhando. É uma atividade que é essencial, precisa ser feita, já foi feita anteriormente com outras instituições, porém nunca em um nível de aprofundamento como o que o Senar está fazendo. O Mapa apoia essa iniciativa para que também seja replicada para outros estados."

A Rede prevê, entre outras ações, a criação de comitê de inovação, a integração com Assistência Técnica e Gerencial do Senar para identificação de problemas e implementação de soluções nas fazendas, além de eventos de imersão nos estados, os hackathons, para gerar ideias e soluções para as necessidades identificadas.

Representantes dos estados participam de capacitação.
Representantes dos estados participam de capacitação.

Capacitação

Técnicos do Senar dos cinco estados da Rede participam de uma capacitação na segunda (29) e terça (30) para detalhamento das ações do programa.

O grupo irá definir a metodologia apropriada para identificar os problemas locais, determinar as cadeias produtivas que serão trabalhadas e identificar produtores e rede de fazendas testes.

Assessoria de Comunicação CNA
Fotos: Tony Oliveira
Telefone: (61) 2109-1419
flickr.com/photos/canaldoprodutor
cnabrasil.org.br

 

 


Deixe seu comentário:

0 Comentário